A pandemia do COVID 19 tem imposto uma real situação de “calamidade” na saúde brasileira, além de outros países, impondo aos gestores e profissionais, uma necessidade abrupta e intempestiva, de reconfigurar seus processos assistenciais. Essa realidade imposta por uma doença de significativa complexidade, gravidade e letalidade, implica, de forma direta, na segurança dos cuidados prestados. É imperativo, portanto, que as instituições reconfigurem ou mesmo adotem modelos, meios, procedimentos, diretrizes e práticas que sejam adequadas a esse perfil de enfrentamento de uma situação de emergência.

Não é uma tarefa fácil quando não se tem, na prática, a organização ou o planejamento das atividades gerenciais e operacionais. Essa “calamidade emergencial” tem comprovado a necessidade de se definir e adotar padrões e requisitos reconhecidos e válidos para se alcançar a eficiência assistencial e a garantia da segurança no cuidado prestado a cada paciente. A metodologia da Acreditação está sendo efetivamente testada e tem se mostrado capaz de amenizar o efeito dessa situação, mediante sua lógica de padronização e de racionalização de processos, além de estar baseada em leis, regulamentos, normas, mas, essencialmente, em diretrizes, práticas relevantes e evidências científicas.

Saiba mais sobre a aplicação da Acreditação em https://cbacred.org.br/site/acreditacao/ e https://www.jointcommissioninternational.org/accreditation/

Saiba mais como implantar um Programa em https://cbacred.org.br/site/consultorias/consultorias-para-acreditacao-certificacao/